Posted inArtigos

Como proteger seu iPhone

Você sabia que o iPhone pode ser hackeado? Embora a Apple invista muito em segurança, sempre haverão novos golpes, e por isso aqui disponibilizamos dicas para proteger seu iPhone dos criminosos e golpes.

É possível hackear um iPhone? Grandes empresas de tecnologia como a Apple levam muito a sério a segurança. Inclusive, pagam muito dinheiro à hackers para que eles encontrem os bugs e falhas de segurança que eles não percebem. Respondendo a pergunta anterior: sim, é possível hackear um iPhone. Pensando nisso, elaboramos dicas para proteger seu iPhone dos criminosos e golpes.

Apesar da Apple estar cada vez mais especializada em trazer segurança aos seus dispositivos, sempre podem haver brechas não previstas no sistema. Porém, não se preocupe: ao tomar precauções, usar os recursos de segurança do iPhone, e ter cautela para não permitir involuntariamente que os criminosos acessem seu dispositivo, já é um grande passo.

Dicas para proteger seu iPhone dos criminosos e golpes
1.Use uma senha alfanumérica personalizada

O código de acesso ao iPhone é a primeira barreira que você pode impor para impedir que outrem tenha acesso ao seu dispositivo. Atualmente, ao definir o Touch ID ou Face ID, o iOS exige a criação de um código de seis dígitos numéricos. Para incrementar ainda mais a segurança e dificultar a ação de pessoas mal-intencionadas, você também pode definir uma senha alfanumérica maior que seis campos e sem comprimento fixo.

Para alterar o padrão do código, basta acessar o aplicativo Ajustes, rolar a tela e tocar em “Touch ID/Face ID e Código”. Nessa tela, procure a opção “Alterar código” e toque sobre ela. Feito isso, o iOS pedirá para você definir que tipo de código deseja criar; escolha o modelo alfanumérico e forneça a senha de acesso ao seu iPhone.

2.Nunca faça jailbreak

Para manter os criminosos longe do seu iPhone é nunca fazer jailbreak. O jailbreak permite que os proprietários de iPhone acessem aplicativos e softwares não disponíveis no ecossistema da Apple, mas também expõe seu aparelho a vírus e outros malwares.

Além disso, uma vez que você tenha executado o jailbreak em seu iPhone, você também anula sua garantia, assim você não será capaz de obter ajuda da Apple se algo der errado com o seu dispositivo.

3. Use autenticação biométrica

Embora tenha havido alguns problemas de segurança com a biometria do iPhone sendo enganado por criminosos, na maioria das vezes, e para a maioria das pessoas, elas continuam sendo o método recomendado de autenticação do usuário. Use autenticação biométrica, como impressão digital ou reconhecimento facial para adicionar uma camada extra de proteção.

4. Atualize o iOS no momento certo

Atualizar o iOS do seu dispositivo para a versão mais recente é a melhor maneira de garantir que seu iPhone esteja protegido contra criminosos o máximo possível. Isso porque, a cada atualização, a Apple melhora os recursos de segurança e corrige quaisquer pontos fracos anteriormente negligenciados, que possam permitir o acesso dos hackers.

Entretanto, nas primeiras semanas após o lançamento de uma versão do iOS, muitas vezes ocorrem problemas com a atualização em si. É por isso que o recomendado é que você atualize o iOS regularmente no seu iPhone, mas não imediatamente.

Uma ou duas semanas é tempo suficiente para que quaisquer falhas graves se tornem aparentes. Quando uma nova atualização sair, espere cerca de duas semanas, e depois atualize.

5. Use uma senha 6 dígitos ou mais

Muitos usuários preferem usar um código de quatro dígitos, mas o ideal é usar o máximo possível. Embora possa parecer inconveniente adicionar dois dígitos extras à sua senha, vale a pena pela segurança adicional.

Sua senha do dispositivo deve ser única e difícil de adivinhar. Nada de 1111 ou 123456! Há mil combinações possíveis de quatro números, e um milhão de combinações possíveis de seis. Escolha algo aleatório. Como você provavelmente vai usar essa senha com bastante frequência, deve ser fácil de lembrar.

6. Use um gerenciador de senhas

Um gerenciador de senhas é uma das melhores e mais fáceis coisas que você pode configurar para gerar e armazenar senhas fortes. Ele pode ajudá-lo a evitar o uso de senhas comuns e fracas que são negociadas na dark web, e tornar as aquisições de contas fáceis para cibercriminosos. De preferência, encontre um gerenciador de senhas que exija autenticação de dois fatores para proteção extra.

7. Habilite a autenticação de dois fatores (2FA)

A autenticação de dois fatores adiciona uma segunda camada de segurança às suas contas. Este passo simples diminui significativamente o risco de alguém acessar maliciosamente seu dispositivo ou contas.

8. Desconfie de permissões para aplicativos

Cuidado com os aplicativos que você instala e dá permissões. As permissões de acessibilidade são incrivelmente poderosas e podem levar o malware a agir em seu nome, de dentro de seus aplicativos. Reflita antes se há realmente uma boa razão para conceder a um aplicativo as permissões que ele pede. Em caso de dúvida, é melhor pedir ao desenvolvedor mais informações do que apenas permitir.

9. Leia as avaliações do aplicativo

Antes de baixar um aplicativo, leia as avaliações, especialmente os negativos, pois os criminosos são conhecidos por criar falsas avaliações positivas de seus aplicativos para enganar mais vítimas.

10. Mantenha seus aplicativos atualizados

Pode ser muito fácil evitar essa pequena notificação lembrando você de atualizar seus aplicativos ou software do iPhone, mas bater repetidamente em ‘lembre-me depois’ pode, sem saber, expô-lo a ameaças de segurança.

Os desenvolvedores estão frequentemente trabalhando para garantir que o software seja o mais seguro possível. Ter a versão mais recente significa também ter a versão mais segura.

11. Instale uma VPN

Equipar seu iPhone com uma VPN de alta qualidade é o passo mais poderoso que você pode dar para proteger seu iPhone e seus dados. Uma Rede Privada Virtual é uma ferramenta imperdível que pode trazer segurança extra para usar seu iPhone em diferentes redes Wi-Fi, incluindo as desconhecidas. Alguns serviços de VPN são gratuitos, outros não, mas pagar alguns reais é mais do que um preço justo para manter seus dados protegidos. Recomendamos a VPN da Kaspersky.